segunda-feira, 28 de dezembro de 2009


Cantata de Natal 27 12 2009 Manhã



Cantata de Natal 27 12 2009 - Manhã


Cantata de Natal 27 12 2009 - Manhã


Cantata de Natal 27 12 2009 - Manhã


Cantata de Natal 27 12 2009 - Manhã


Cantata de Natal 27 12 2009 -

Cantata de Natal 27 12 2009 - Manhã


Cantata de Natal 27 12 2009 - Manhã


Cantata de Natal 27 12 2009 - Manhã


Cantata de Natal - 27 12 2009 - Manhã


quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


´SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO BÍBLICO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO BÍBLICO - ENTREGA DOS CERTFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


SEMINÁRIO - ENTREGA DOS CERTIFICADOS


sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Seminário Bíblico INV - Méier 05 10 09 - saída da aula


INV - Méier Seminário Bíblico 05 10 09


Aula Seminário Bíblico INV - Méier 05 10 09


Aula Seminário Bíblico INV - Méier 05 10 09


Encontro de Casais INV-Méier 26 09 09


Encontro de Casais INV-Méier 26 09 09


Encontr de Casais INV-Méier 26 09 09


domingo, 6 de setembro de 2009

" A Frigideira "

Conta-se que um jovem, recém-casado, ficou curioso, ao perceber a forma com que a sua esposa preparava peixe para fritar: cortava a cabeça (bem cortada) e o rabo, até quase o meio do peixe. Indagou-lhe o porquê daquilo, ao que ela respondeu: "-Mamãe sempre fez assim e eu aprendi com ela... naturalmente, deve ser a melhor maneira."
E assim, sempre que a esposa ia fritar peixe, procedia daquela forma. Afinal, quem era ele para contestar os dotes culinários da sogra?! Num dia de domingo (os filhos sempre costumam papar a bóia das mães ou sogras aos domingos), estando eles na casa da mãe dela, coincidiu de observar a sogra preparando peixes para fritar. Viu que ela não cortava tanto como a sua esposa... que dissera ter aprendido com ela e, imediatamente, questionou.
A sogra riu e lhe respondeu:"- Meu filho, eu sempre cortava o peixe daquela maneira porque a minha frigideira era pequena... só isso!"

Esta é uma boa reflexão sobre a eterna repetição das coisas, dos procedimentos, das formas de realização, sem questionamentos:
"Sempre fizemos assim! Para que mudar?"

"O Elefante e os Cegos"

Chegou um grande circo a uma cidade. Quatro cegos, passeando juntos, aproximaram-se do local onde o domador estava cuidando de um dos elefantes do circo. Pararam e perguntaram se podiam tocar no animal, ao que ele concordou.
Um deles, mais alto, de braços erguidos, bateu na orelha do elefante; outro, encontrou a barriga; outro, apalpou a perna e o quarto segurou a tromba. Logo depois voltaram ao seu passeio satisfeitos porque agora sabiam o que era um elefante. E foram conversando, até que numa pracinha, assentaram-se e começaram a discutir sobre o elefante:

"- Elefante é apenas uma espécie de ventarola grande, felpuda no meio, e rugosa" - disse o cego alto.

"- Nada disso - retrucou o que examinou a tromba - eu examinei cuidadosamente o bicho. Trata-se de um tubo maleável, pesado, forte e que se movimenta o tempo todo.

"- Tudo errado! - falou o que tocara a perna. Eu constatei que é uma pilastra firme e grossa."

"- Eu acho que vocês estão loucos - corrigiu o que apalpara a barriga - não perceberam que o elefante é como um enorme casco de um navio, áspero e vivo!?"

E as discussões foram até altas horas, sem, é claro, chegarem a nenhuma conclusão.

Quanto menos parcial for a nossa percepção da realidade, mais chances temos de nos aproximar do todo e melhor entendermos a realidade à nosa volta. E, se ainda, se não formos flexíveis, e procurarmos entender as razões do outro, não poderemos rever as nossas percepções e chegar a novos aprendizados.

Reflita e diga que lições você pode tirar destas duas estórias, para a sua vida.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Mar Morto


Mar Morto (Israel).Ao fundo, divisa com o Território da Jordânia.

O Mar Morto (em hebraico: ים המלח, transl. ? Yam ha-Melah; em árabe: البحر الميت, transl. ? Al Bahr al Mayyit) é um lago de água salgada do Oriente Médio.
Com uma superfície de aproximadamente 1050 km2, correspondente a um comprimento máximo de 80 quilômetros e a uma largura de máxima de 18 km, é alimentado pelo Rio Jordão e banha a Jordânia, Israel e a Cisjordânia[1].
Nos últimos 50 anos, o Mar Morto perdeu um terço da sua superfície, em grande parte por causa da exploração excessiva de seu afluente, única fonte de água doce da região, para além da natural evaporação das suas águas. Contudo, os especialistas são de opinião que, dentro de alguns anos, esta perda tenderá a estabilizar paralelamente à estudos que levem à sua conservação e preservação, portanto, o desaparecimento do Mar Morto não aconteceria, segundo estes, nem hoje nem no futuro[2].
Atualmente, a contínua perda das suas águas (como já se referiu tem as suas causas na cada vez maior captação das águas do Rio Jordão, por parte das autoridades de Israel e Jordânia) causa uma contínua redução em sua área e profundidade, relativamente ao nível médio das águas do Mar Mediterrâneo. No ano de 2004, este nível estava próximo de 417 m abaixo do nível médio do Mar Mediterrâneo, o que faz com que seja a maior depressão do mundo, e a tendência é o aumento deste desnível durante o século XXI.
O Mar Morto tem esse nome devido a grande quantidade de sal por ele apresentada, dez vezes superior à dos demais oceanos, o que torna impossível qualquer forma de vida - flora ou fauna - em suas águas. Qualquer peixe que seja transportado pelo Rio Jordão morre imediatamente, assim que desagua neste lago de água salgada. A sua água é composta por vários tipos de sais, alguns dos quais só podem ser encontrados nesta região do mundo. Em termos de concentração, e em comparação com a concentração média dos restantes oceanos em que o teor de sal, por 100 ml de água, não passa de 3 g, no Mar Morto essa taxa é de 30 a 35 g de sal por 100 ml de água, ou seja, dez vezes superior[1].
A designação de Mar Morto só passou a ser utilizada a partir do século II da era cristã. Ao longo dos séculos anteriores, outros e vários foram os nomes quais era conhecido, entre outras fontes, a Bíblia Sagrada, concretamente alguns dos Livros do Antigo Testamento. Assim, nos Livros Génesis 14,3 e Josué 3,16 aparece com o nome de Mar Salgado. Com o nome de Mar de Arabá aparece em Deuteronómio 3,17 e em II Reis 14,25. Já em Joel 2,20 e Zacarias 14,8 surge como Mar Oriental. Fora da Bíblia Sagrada, Flávio Josefo chamou-lhe Lago de Asfalto e o Talmude designou-o por Mar de Sodoma, Mar de Lot entre outros nomes que ele recebeu.
O Mar Morto contém a água mais salgada do mundo. Essa grande quantidade de sal aumenta sua flutuabilidade, e os banhistas bóiam facilmente.

sábado, 22 de agosto de 2009

Blogger Buzz: Reactions: easily engage your readers

Blogger Buzz: Reactions: easily engage your readers

Mar da Galiléia

video

O Mar da Galileia, também dito Mar de Tiberíades ou Lago de Genesaré (em língua hebraica: ים כנרת, Kinneret) é um extenso lago de água doce, o maior de Israel, com comprimento máximo de cerca de 19 km e largura máxima de cerca de 13 km. Na moderna língua hebraica é conhecido por ? Yam Kinneret. Desagua nele o rio Jordão, que vem do monte Hérmon e de Cesareia de Filipe, e que depois segue para o Mar Morto.
O Mar da Galileia fica a 213 metros abaixo do nível do Mar Mediterrâneo. Nos tempos do Novo Testamento, ficavam nas suas costas a cidade de Tiberíades — fundada por Herodes Antipas ao tempo da infância de Jesus —, Cafarnaum, Betsaida e Genesaré, entre outras.
A nordeste do Mar da Galileia ficam os montes Golã.

Era Cristã:

Grande parte do ministério de Jesus Cristo decorreu nas margens do lago de Genesaré. Naqueles tempos, havia uma faixa de povoamentos à volta do lago e muito comércio e transporte por barco. No entanto, sabe-se que a Galileia era uma região mais pobre do que a Judeia, de modo que a população do local atravessava momentos difíceis durante o primeiro século da era comum.

O evangelho segundo Marcos (1:14-20) e o evangelho segundo Mateus (4:18-22) descrevem como Jesus recrutouquatro dos seus apóstolos nas margens do lago de Genesaré: o pescador Pedro e seu irmão André, e os irmãos João e Tiago.
Um famoso episódio evangélico, o Sermão da Montanha, teve lugar numa colina com vista para o lago e muitos dos milagres de Jesus também aconteceram aqui: caminhada pela água, acalmar uma tempestade, alimentar cinco mil pessoas e muitos outros.

No século II:

Em 135, a segunda revolta judaica contra os Romanos, chamada de "revolta de Bar Cosiba", foi derrotada. Os romanos responderam com o exílio forçado de todos os judeus de Jerusalém. O centro da cultura judaica passou então a ser esta região do Quineret, particularmente a cidade de Tiberíades. Foi provaveNo século IIlmente nesta região que o chamado "Talmud de Jerusalém" foi compilado.

Na atualidade:

Com as invasões dos árabes e a longa ocupação dos turcos otomanos na região que durou até ao fim da Primeira Guerra Mundial, a Galileia bíblica foi praticamente toda destruída, de modo que restaram apenas algumas ruínas das antigas cidades que ficavam nas proximidades do lago, hoje muito visitadas pelos turistas em Israel.

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Pregação

video

Pregação em 12 de julho de 2009 na Igreja de Nova Vida - Méier/Rj/Brazil.

Telaviv em Israel


Vista parcial da cidade de Telaviv,capital de Israel. Ao fundo avistamos o mar Mediterrâneo.
Junto a Telaviv estão as cidades de Cesaréia Marítima e Jope, localidades (portos) bíblicos.